Range Rover Sport 5.0 HSE SuperCharged 4X4

R$ 89 999

Range Rover Sport 5.0 HSE SuperCharged 4X4

Detalhes do Carro:
Tipo Utilitário Esportivo
Km N/A
Combustível Gasolina
Motor 5.0 V8
Ano 2010
Preço 110000
Transmissão Automatico
Tração 4WD
Cor Exterior Preto Metálico
Cor Interior Bege
Tempo de Vôo N/A
Horas de navegação N/A
Blindado Não
Opcionais
  • Air Bag
  • Alarme
  • Ar Condicionado Digital
  • Bancos em Couro
  • Câmera de Ré
  • Computador de Bordo
  • Controle de Estabilidade
  • Controle de Tração
  • Desembaçador Traseiro
  • Direção Hidraulica
  • Freio ABS
  • Geladeira
  • GPS
  • Key Less
  • Kit Mulmitidia
  • Painel Digital
  • Retrovisor Elétrico
  • Retrovisor Fotocromático
  • Rodas de 20"
  • Sensor Crepuscular
  • Sensor de Chuva
  • Sensor de Estacionamento
  • Teto Solar
  • Travas Elétricas
  • Vidros Elétricos
  • Volante Com Regulagem de Altura

Range Rover Sport 5.0 HSE SuperCharged 4X4

 

 

 

Range Rover Sport 5.0 HSE SuperCharged 4X4

Não consigo pensar em algo que eu pudesse fazer

melhor do que ele, pois esse britânico é um subversivo.

Em primeiro lugar, enterra a crença de que não é

possível ser bom em tudo. Num segundo momento,

bagunça os sentidos: ao dirigir um SUV de 1,78 metro

de altura e 2,3 toneladas, a mente antecipa um

comportamento letárgico do veículo e prepara os

reflexos para uma briga feia com o volante dentro

das curvas, mas não é o que acontece.

O Range Rover é discreto. A carroceria não faz contorcionismo, deixando à mostra as entranhas da suspensão. Quando se entra forte nas curvas, o sistema pneumático não deixa que a carroceria oscile, por mais que se provoque o acelerador. A direção é precisa como um bisturi e os pneus com rodas aro 22 garantem aderência digna de esportivo arrepiando o asfalto. No papel, os números provam o sucesso do show. Fomos de 0 a 100 km/h em apenas 4,9 segundos. Repito: ele tem 2,3 toneladas!

Monstruoso

A cada aceleração, o V8 5.0 de 510 cv ruge como um muscle car.

Para ser mais preciso, soa como o Jaguar F-Type, com o qual

compartilha o motor, embora o Jag desenvolva 495 cv – há

ainda o V6 de 340 cv e o diesel de 292 cv. É um ronco grave,

contagiante, que invade a cabine como se fosse o único som

emitido no auditório. Não é exagero. Poucos carros contam

com tanto forro acústico: os vidros das laterais são laminados

e duplos, com uma película antirruído que isola os ocupantes

do exterior. Quando o áudio Meridian, um equipamento de

23 alto-falantes e 1 700 W, está a pleno vapor, até o trânsito

pesado passa a incomodar menos.